sábado, 29 de julho de 2017

Caeleb Dresser... o novo Michael Phelps?




Óia quem tá aqui de novo, abextado! rsrs
Como disse no meu post anterior, aqui estou pra falar do nadador americano Caeleb Dressel. hehehe

Tenho visto ele nadando no Mundial de Budapeste e me lembro do meu maior ídolo do esporte, Michael Phelps. É, a comparação tem sido inevitável, afinal, o cara simplesmente tem ganhado TODAS (aliás, enquanto eu escrevo isso, ele acaba de ganhar mais uma medalha de ouro, agora no Revezamento 4 x 100 Misto). E não é pra menos: ele nada muito, MUITO!
Lembro mais ou menos dele dos Jogos Olímpicos do Rio, do ano passado, em que ele disputou dois revezamentos - junto com o Phelps - e ganhou duas medalhas de ouro, mas, até então, eu mal prestava atenção nele... até agora. rs
E ele é novinho, ainda, tem apenas 20 aninhos (nasceu no dia 16 de Agosto de 1996, em Green Cove Springs, Florida/EUA), isto é, esse menino vai muito, muito longe. Tá, ainda é cedo para afirmar, mas eu diria que, em 2020, no Japão, ele será o cara a ser batido - ANOTEM ISSO! 

Sem contar que, em minha humilde opinião, é bem gatcheenho. hahahaha (mas o leite Ninho tá caro, não rola. kkkk)
Claro que, pelo menos pra mim, ele - ainda - não tem o carisma que o Michael Phelps tem, ainda vai ter que comer muito arroz e feijão, mas olha... sei não, podemos esperar muita coisa dele, viu?
Tenho certeza de que irei postar muito sobre ele, ainda. rs
Bem... vamos aguardar. hehehe
Beijos a todos.

Tais Caeleb Phelps Moreira. xD

BRUNO FRATUS É PRATA!!



Olá, meu povo e minha pova! hehehe 
Sim, é com muita alegria que estou postando de novo, pois o nosso nadador Bruno Fratus ganhou mais uma medalha nesse Mundial de Natação, agora nos 50m Livre! É Prata! 

Prova essa que teve como vencedor o americano Caeleb Dressel (aliás, já já farei um post sobre esse cabra que tá arrebentando nesse campeonato, pqp) e o Bronze ficou com o australiano Benjamin Proud - este deve estar bem ORGULHOSO de sua medalha (Ok, essa foi horrível, i know... Alô, A Praça É Nossa, tô chegando!).
Essa prova também teve a presença do César Cielo, nosso Cesão, que ficou em oitavo. Eu não o critico, ele vem de uma fase ruim, conquistou a Prata no Revezamento 4 x 100m, além do mais, na boa, ele já nos trouxe tantas alegrias na Natação que, pra mim, não nos deve mais nada. Sempre será nosso campeão olímpico e NUNCA podemos nos esquecer disso. 

Mas o momento, agora, é do Bruno Fratus ("não, tô felizão!"), creio que ele ganhará muito mais medalhas durante sua vida, sua carreira de atleta e acredito em medalha olímpica em 2020. Hehehe
Vai que é sua, Brunão!!
Beijos a todos. 

Tais Cristina. 

quinta-feira, 27 de julho de 2017

DÁ-LHE, ETIENE!!!


Olá, amigos do meu Brasil varonil! hehehe
Sim, eu sei que, pra variar, estou em falta com vocês, mas... bom, não vai adiantar explicar qualquer motivo, sei que nada vai justificar tamanha ausência. Mas enfim. rs

Estou aqui de volta porque, primeiro, estava com saudades de publicar por aqui (mesmo sabendo que poucas pessoas irão ler, mas ok); segundo, porque eu estou assistindo o Mundial de Natação (Budapeste 2017) e, cara... não posso negar que estou feliz pra cacildis porque, além de termos ganhado medalhas na Maratona Aquática (ah, como eu sinto saudade do tempo em que eu nadava pra caramba e disputei maratona aquática... rs) com a incrível Ana Marcela Cunha - 1 medalha de Ouro e 2 medalhas de Bronze - e o Revezamento 4 x 100m Masculino (que teve a volta triunfal do César Cielo, o Cesão) e a Prata do Nicholas Santos nos 50m Borboleta, agora o Brasil tem a PRIMEIRA MULHER A GANHAR MEDALHA EM PISCINA LONGA: Etiene Medeiros, ouro nos 50m Costas! :D
Claro que temos que comemorar, e muito, pois, pela primeira vez, uma nadadora brasileira ganha medalha em provas de piscina longa, e ainda já veio arregaçando porque ela é dessas. hehehe <3 br="" nbsp="">Depois do fiasco da natação brasileira nas últimas olimpíadas (com exceção da Poliana Okimoto, que ganhou o Bronze na Maratona Aquática), até que eles vêm bem nesse Mundial, vai. E ainda não acabou, acredito que ganharemos mais medalhas. :) 

Mas, pra mim, essa medalha da Etiene é a que mais vai marcar, ela vai entrar, aliás, já entrou para a história do nosso esporte. :) 
Bom... por enquanto é só, pessoal. rs
Beijos a todos.
Tais Cristina.


segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Atrasadérrima, mas beleza. rs



Olá, pessoas lindas do meu Brasil! I'm back, bitches! hehehehe
Acabei esquecendo, durante e até mesmo depois dos Jogos Olímpicos, de falar sobre a medalha inédita da nossa querida Poliana Okimoto (foto). :)
Em 2012, eu cheguei a falar da etapa do Circuito Paulista de Maratonas Aquáticas, que disputei em 2011 (esse no qual tirei a foto com ela, como vocês podem ver), né? rs 

Pois bem... durante os jogos do Rio, eu acompanhei a prova em que a Poliana e a Ana Marcela Cunha disputaram. Torci muito por elas, é óbvio, principalmente pela Poliana, pois a admiro desde 2008. Fiquei triste pela Ana Marcela, mas muito muito muito feliz pela Poliana. Quando a prova terminou, e ela chegou em quarto lugar, fiquei triste por nenhuma das duas ter conseguido medalha, inicialmente, mas, ainda assim, estava orgulhosa dela por ter chegado em uma boa posição. Porém, quando anunciaram que a nadadora francesa, que supostamente havia chegado em segundo e ganharia a Prata, foi desclassificada, dando a medalha de Bronze para ela, eu até chorei de emoção. De verdade, essa foi uma das medalhas que mais comemorei, pois sei o quanto ela lutou para chegar onde chegou. Isso a torna, sem sombra de dúvida, na maior nadadora da história do esporte brasileiro e tenho o imenso ORGULHO de dizer que já nadei com ela, na Etapa Wet'N'Wild do Circuito Paulista de Maratonas Aquáticas de 2011 (nos meus tempos áureos de nadadora). :D
Espero vê-la nos Jogos Olímpicos de Tóquio, com direito a dobradinha com a Ana Marcela. :)
E também espero que tenhamos mais medalhas na Natação, pois, infelizmente, ficamos devendo nesses Jogos. 
Bom... por enquanto, é só, people. 
Beijos a todos.
Tais Cristina, a ex-nadadora orgulhosa de ter nadado ao lado de uma medalhista olímpica. hehehe

sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Há quanto teeeempoooo!!!

Olá, pessoas do meu Brasil varonil!! Como vão vocês?
Sim, sei que dei uma leve (?!?) sumida, aconteceu muita coisa desde minha última postagem no blog. Iniciei a faculdade, acabei sendo demitida do emprego, agora estou no último semestre em Educação Física, isto é, CORRERIA. rs
Mas, aproveitando o clima olímpico, as modalidades desportivas, não posso deixar de comentar sobre a Natação. 
Duas coisas: 
1) MICHAEL PHELPS. É, não tem o que dizer. O cara é mito, uma lenda viva, o maior atleta olímpico de todos os tempos. Não dá para deixar de parabenizá-lo pelas medalhas que vem conquistando aqui nas Olimpíadas do Rio, e realmente é uma pena que essa será a última vez que o veremos competir em jogos olímpicos. 
Eu só tenho a agradecê-lo por ter me inspirado, em 2008, a entrar para o mundo da Natação e, mesmo que eu não esteja praticando/treinando, hoje em dia, sempre serei grata a ele por tudo. E digo mais: vendo ele nadar novamente está e dando mais inspiração e, muito em breve, se Deus quiser, voltarei às piscinas. 😃

2) FIASCO DA NATAÇÃO BRASILEIRA NESSAS OLIMPÍADAS. É, meus amigos, parece que este ano, muito dificilmente teremos alguma medalha olímpica na Natação. Antes que alguém me venha falar bobagem: sim, eu sei que não somos uma potência no esporte, mas, pelo menos dos anos 90 pra cá, sempre ganhamos pelo menos uma medalha ou duas na Natação, mas este ano parece que não veremos nenhuma.
É de se pensar que, por ser uma olimpíada no Brasil, a gente meio que criou uma certa expectativa em relação a eles, talvez por isso estejamos tão decepcionados. Mas, por outro lado, tem os atletas, essa foi a primeira olimpíada de alguns deles, talvez o nervosismo de disputar um torneio desse porte, pela primeira vez na vida, os tenha atrapalhado na hora das provas e os impediu de chegarem mais longe. Mas, mesmo atletas veteranos, como o Thiago Pereira, grande chance de medalha (mas chegou em sétimo na final), podem ter sentido a pressão de competir em casa e por isso não tenham obtido sucesso. Uma coisa curiosa me chamou atenção sobre eles: todos, ou quase todos, se esforçaram demais no começo de suas provas mas sempre acabaram se cansando no final (naturalmente) e isso os atrapalhou demais. Parece que adotaram a estratégia de forçar demais no começo, para saírem na frente, mas não contaram que se cansariam depois. Resultado: ZERO medalhas para o Brasil.
A pergunta que fica é: e agora? Como vai ser o próximo ciclo olímpico? Como esses atletas irão se preparar para as próximas olimpíadas? Ok, sei que falta incentivo por parte do governo e tudo mais, mas, no caso da Natação, houve até um certo investimento neles e a impressão que dá é a de que alguns só estavam ali por estar. Esse papo de "nadar para melhorar o tempo", em plena olimpíada, pra mim, não cola, desculpem. Enquanto nadadores dos EUA, Japão, Hungria e outros vêm para ganharem muitas medalhas, o Brasil ainda se contenta em "ter chegado na final" ou "ter melhorado sua marca pessoal". Concordo que o importante é competir, mas dar o sangue ali, TENTAR de fato ganhar a medalha, não custa. Fica um sentimento de frustração, sim, pois essa geração, que vê os Jogos Olímpicos pela primeira vez, não vai ter um nadador brasileiro em quem se inspirar tão cedo. Lembro que as Olimpíadas de Beijing 2008 me inspiraram a entrar para a Natação, mas não foi somente com o Phelps. César Cielo também me inspirou muito, na época. Em 2012, tivemos a prata do Thiago Pereira, além do Bronze do Cesão, que, com certeza, devem ter inspirado muitos brasileiros a nadarem.
Há muito o que melhorar, trabalhar. Creio que o fracasso da nossa natação nessas olimpíadas vai servir de lição para que, nas próximas, tenhamos novamente medalhistas olímpicos que nos inspirem e que inspirem principalmente os novos (futuros) atletas. 😃
Beijos a todos.
Tais.

domingo, 13 de julho de 2014

A Copa do Mundo é... da Alemanha ou da Argentina.


Pois é... eu gostaria de estar aqui, escrevendo, toda feliz, imaginando a grande final entre Brasil x Argentina (seria a final dos meus sonhos). Mas, infelizmente, nossa seleção não foi bem e amargou o quarto lugar nesta Copa do Mundo. Primeiro, perdeu de 7 x 1 (SETE A UM!!!) para a Alemanha, favorita ao título. Depois, na disputa do terceiro lugar, perdeu da Holanda por 3 x 0. 
Eu, particularmente, não tenho palavras para descrever o que sinto com relação a isso. Quer dizer, temos um time limitado, sim, estava meio óbvio que não ganharíamos a Copa. Mas... perder de 7 x 1, nem os mais pessismistas poderiam imaginar. No quarto gol, eu estava até rindo de nervoso, e me recusei a ver o segundo tempo. Só vi o finalzinho, quando o David Luiz deu aquela entrevista (aliás, foi a hora que eu chorei, de verdade, pela derrota do Brasil). Depois, perderam para a Holanda. Não tem explicação. Tomar dez gols em dois jogos, é muita sacanagem com o torcedor brasileiro. 
Sim, como eu disse, o time é limitado, muitos nem esperavam que chegariam na semifinal... mas o que vimos na terça-feira fatídica (08/07/2014) foi algo parecido com um filme de terror. Nunca vi uma coisa dessa em Copas do Mundo, e acredito que não verei tão cedo (aliás, espero mesmo não ver isso tão cedo com a seleção canarinho!). O que era para ser a Copa mais feliz da Seleção Brasileira, por ser em casa, tornou-se a mais triste. Nem mesmo o "fantasma de 50" foi tão horripilante (minha opinião). Mas enfim... o jeito, agora, é levantar a cabeça, bola pra frente, pensar na Copa de 2018 e tentar o hexa lá. 
Mas... será mesmo que veremos esse hexa tão cedo? Porque, vendo todas as falcatruas dos dirigentes da CBF, vendo o nível técnico dos nossos campeonatos (comparado aos dos países europeus), não sei se isso acontecerá tão cedo. Não quero ser pessimista, longe de mim, mas temos que ser realistas e admitir que a coisa não anda bem para o nosso futebol. Parece que "estacionamos no tempo", paramos em 2002 e nosso futebol dá sinais de que se recusa a evoluir. Enquanto seleções consideradas "inexperientes" têm um futebol bonito, bem trabalhado e estão evoluindo, o Brasil parece ser antiquado, sem esquema tático, e a CBF continua contando com o peso da camisa, como se as glórias do passado valessem mais do que o presente. Esses dirigentes, principalmente o presidente da CBF, precisam parar de achar que, só porque temos mais títulos do que os outros países, somos imbatíveis. Eles precisam se lembrar de que a Itália, por exemplo, é tetracampeã, isto é, já encostou no Brasil em número de títulos, e a Alemanha também poderá chegar a esse feito. Será que vão esperar alguma delas chegar ao penta, também? Ou até passar o Brasil, ganhando o hexa antes de nós? Sim, sei que a Seleção Brasileira de Futebol precisa, e muito, ser respeitada por todos, afinal, ainda somos os únicos PENTACAMPEÕES MUNDIAIS... mas até quando vamos nos contentar com isso? Até quando a CBF vai se contentar com esses cinco títulos?
Por isso que eu sou a favor de uma reforma na CBF, e tem que ser o mais rápido possível, senão passaremos outra vergonha na próxima Copa (isto é, SE formos classificados, porque do jeito que a coisa anda...). O povo brasileiro já sofre no seu dia-a-dia, e o futebol sempre foi uma de nossas únicas reais fontes de alegria.



Outra coisa: a mídia precisa parar de se apegar demais em um só jogador, como fizeram com o Neymar ("joga muito, esse menino Neymar")... Tudo bem, ele sofreu uma lesão grave, também fiquei morrendo de dó dele. Só que a mídia em si (especialmente a Rede Globo de Televisão) só sabia falar da falta que ele faria à seleção, da lesão, esquecendo-se que, além dele, havia mais 22 jogadores ali. Na minha opinião, o Thiago Silva fez muito mais falta do que o Neymar naquele jogo. Mas ninguém deu a mínima importância aos outros atletas, porque o coitadinho do Neymar estava machucado. Falaram dele como se tivesse morrido. Isso, na minha opinião, foi um dos fatores que levaram a seleção ao fracasso. Imagino a pressão que os outros jogadores devem ter sofrido por causa disso. Não estou justificando a derrota, mas acredito que isso deve ter acontecido. Acredito que eles entraram em campo desacreditados deles mesmos, de tanto a mídia falar da falta do Neymar no time. Mas enfim... isso não vem mais ao caso.

Só pra terminar: algumas pessoas precisam PARAR de achar que essa Copa do Mundo foi "comprada" ou "vendida"... Pelo amor de Deus, pleno século XXI e ainda tem gente que acredita em "Copa comprada"? Aí, compartilham aquele famoso texto ("Se as pessoas descobrissem o que aconteceu na Copa de 2014, ficariam enojadas..."), que existe DESDE A COPA DE 98, inventada por algum babaca para justificar a derrota do Brasil para a França naquele mundial. Sei que rola muita sujeira por trás da Fifa e tal... mas não, não existe a menor possibilidade de um time inteiro "se vender para ganhar depois", como alguns alegam. Primeiro, porque os jogadores são PODRES DE RICOS, não precisam de dinheiro para "se venderem" desse jeito. Segundo, porque é simplesmente RIDÍCULA a idéia de que o Brasil "se venderia" numa Copa do Mundo realizada no Brasil, diante de sua torcida, para "ganhar a de 2018"... Por favor, parem com isso. Parem de tentar justificar cada derrota da seleção. O Brasil perdeu porque não teve time pra passar da Alemanha, jogaram mal e perderam de goleada. Aceitem e ponto final.

Bem, é isso. Mais tarde, teremos Alemanha x Argentina. Não sei qual das duas seleções ganha, mas que vença a melhor (DEUTSCHLAND! DEUTSCHLAND! DEUTSCHLAND!). 
Desejo boa sorte para o Brasil nas próximas eliminatórias e na próxima Copa do Mundo. Que, em 2018, venha nosso tão sonhado Hexacampeonato. 
E, de qualquer maneira, com vexame da seleção ou sem vexame, essa foi, definitivamente, a COPA DAS COPAS! O povo brasileiro está de parabéns. :)

Beijos a todos.
Tais Cristina.

P.S.: Sou Alemanha desde criancinha!!

P.S.2: Esse velhinho, cara... :'(



sábado, 12 de julho de 2014

Ian Thorpe sai do armário. :)





Bom... apesar do fiasco da nossa seleção nesta Copa (depois, farei um post sobre isso), vi uma notícia que me deixou um tanto... feliz. Quer dizer, na verdade, não me surpreendeu porque, no fundo, eu já sabia. 
Depois da derrota do Brasil pra Holanda, eis que, fuçando na internet, vejo a seguinte notícia: IAN THORPE ASSUME SER GAY
Confesso que, por um lado, fiquei um pouco surpresa. Mas, por outro lado, não. Pra começar: mesmo com relação à aquele suposto "namoro"com a modelo Lee Furlong, eu já meio que desconfiava ser fachada. Depois disso, só vi fotos dele com outros caras. E o "amigo" brasileiro dele? Sempre achei que tinha algo mais. Por isso, quando vi, ontem, a notícia de que ele finalmente "saiu do armário", não me surpreendi. E, na boa, fiquei feliz por ele. Pois sei que ele sofre de depressão e esse é um dos principais motivos (ser gay e não poder assumir para sua nação, por medo de represália da mídia e do povo). Só fiquei um pouco triste por nós, mulheres, que sempre fomos apaixonadas por ele, mas isso não vem ao caso. rs
Torço pra ele ser feliz e sair dessa depressão. Sério mesmo. E eu sempre serei fã desse grande nadador que, juntamente com Michael Phelps e César Cielo, é minha maior inspiração na Natação. 

Beijos a todos.
Tais Cristina.